Química e Biologia

                                          REAÇÃO ORGÂNICA

No fim do século XIX e início do século XX, os produtos como os utilizados para tingimento de tecidos, na fabricação de produtos de limpeza e ainda as substâncias usadas na obtenção de remédios, eram todos retirados de fontes naturais. Graças ao desenvolvimento da Química Orgânica, foi possível determinar as estruturas dessas substâncias.
Uma vez conhecida a estrutura, era possível a produção do composto por meio de reações químicas, o que provocou uma revolução na indústria, já que em muitos casos é mais fácil e economicamente viável sintetizar uma substância, do que retirá-la de uma fonte natural.
Através de Reações Orgânicas é possível obter inúmeros produtos orgânicos, desde os mais simples até os mais complexos, que fazem parte de nosso cotidiano, como por exemplo, a vitamina C que possui a mesma composição, seja ela produzida em laboratório ou obtida de fontes naturais.

                                        FORMAÇÃO DO DNA

Durante a evolução da célula formou-se uma molécula, que hoje sabemos ser o ácido desoxirribonucléico (DNA ou ADN): molécula longa, formada pela junção de um grande número de nucleotídeos, e que contém a informação genética codificada.
O DNA constitui uma espécie de código que determina o que uma célula tem. Além disso, o DNA é capaz de produzir uma cópia dele mesmo.
Os cromossomos contêm os genes que por sua vez são formados por DNA (ácido desoxirribonucléico). Estes genes permitem a transmissão das informações genéticas de geração a geração.
O material responsável pelo comando e coordenação de toda a atividade celular e pelas divisões celulares e transmissões das características hereditárias está representado nas células pelos cromossomos.
Nas células procarióticas, o cromossomo é uma única molécula de um ácido nucléico, denominado ácido desoxirribonucléico, o DNA.
Nas células eucarióticas, o cromossomo é formado por DNA associado a moléculas de histona, que são proteínas básicas. É na molécula de DNA que estão contidos os genes, responsáveis pelo comando da atividade celular e pelas características hereditárias. Cada molécula de DNA contém vários genes dispostos linearmente ao longo da molécula. Cada gene, quando em atividade, é transcrito em moléculas de outros ácidos nucléicos denominados ribonucléicos, que comandarão a síntese de proteínas.
Nas células procarióticas, os cromossomos encontram-se imersos no próprio citoplasma formando uma estrutura denominada nuclóide. Nas células eucarióticas os cromossomos encontram-se separados dos citoplasma pela membrana nuclear ou carioteca, em uma estrutura denominada núcleo. A presença de carioteca é uma característica típica das células eucarióticas, que as distingue das procarióticas. Além disso, as células procarióticas não apresentam organelas membranosas, como ocorre com as eucarióticas.
    
                                              ESTRUTURA

                                               

A molécula de DNA é constituída por uma seqüência de nucleotídeos, que por sua vez é formado por três diferentes tipos de moléculas:
                                                                                                          
# um açúcar (pentose)
# um grupo fosfato
# uma base nitrogenada
  
            


                             PRINCIPAIS REAÇÕES ORGÂNICAS E SEUS USOS                                                     
                                                 Reação de Adição

Na reação por adição, a junção de duas ou mais moléculas originam unicamente um produto.
Duas moléculas (cetaldeído e H2) se juntam para formar o etanol (CH3CH2OH).


                                            Reação de Substituição

Neste caso, um átomo ou grupo de átomos é substituído por um radical do outro reagente, ou seja, ocorre na molécula a troca de um ligante.



 Repare que um hidrogênio da molécula de Metano foi substituído por um átomo de cloro, dando origem aos produtos cloro-metano e cloreto de hidrogênio.





                                            Reação de Eliminação

Nesse tipo de reação ocorre a saída de ligantes de uma molécula sem que aconteça a substituição desses ligantes por outros.
 A desidratação intramolecular de alcoóis é uma reação de Eliminação, onde os átomos na molécula do reagente orgânico (propanol) diminuem em razão da saída da molécula de água.
EX: Gás natural


                                  COMPOSIÇÃO DOS AÇÚCARES

                                    
                       
 
  Átomos de plutônio e tório unidos para compor o açúcar.








                         AS PRINCIPAIS FUNÇÕES DOS AÇÚCARES NO ORGANISMO  

Os açúcares são moléculas que desempenham duas funções principais: a energética e a estrutural. A função energética consiste em servir de combustível no processo de respiração celular, que gera energia para os organismos, além de armazenar energia para ser utilizada  quando necessário.
A segunda função dos açúcares é a estrutural, ou seja, a constituição do corpo dos organismos.

                                     COMPOSIÇÃO DO LIPÍDIOS

Os lipídios, também chamados de gorduras, são biomoléculas orgânicas compostas, principalmente, por moléculas de hidrogênio, oxigênio, carbono. Fazem parte ainda da composição dos lipídios outros elementos como, por exemplo, o fósforo.
AS PRINCIPAIS FUNÇÕES DOS LIPÍDIOS NO ORGANISMO

Os lipídios possuem quatro funções básicas nos organismos:Fornecimento de energia para as células. Porém, estas preferem utilizar primeiramente a energia fornecida pelos glicídios.
Alguns tipos de lipídios participam da composição das membranas celulares.
 Nos animais endodérmicos, atuam como isolantes térmicos.
Facilitação de determinadas reações químicas que ocorrem no organismo dos seres vivos. Possuem esta função os seguintes lipídios: hormônios sexuais, vitaminas lipossolúveis (vitaminas A, K, D e E) e as prostaglandinas.

       COMPOSIÇÃO DAS PROTEÍNAS

Todas contêm carbono, hidrogênio, nitrogênio e oxigênio, e quase todas contêm enxofre. Algumas proteínas contêm elementos adicionais, particularmente fósforo, ferro, zinco e cobre. Seu peso molecular é extremamente elevado.
Todas as proteínas, independentemente de sua função ou espécie de origem, são construídas a partir de um conjunto básico de vinte aminoácidos, arranjados em várias seqüências específicas.

FUNÇÃO DAS PROTEÍNAS NO ORGANISMO

  Elas exercem funções  catalisadores,possuem elementos estruturais(colágeno), sistemas contráteis,armazenamento(ferritina),veículos de transporte (hemoglobinas),hormônios, anti-infecciosas (imunoglobulina),enzimáticas (lipases),nutricional (caseína),agentes protetores.
Devido as proteínas exercerem uma grande variedade de funções na célula, estas podem ser divididas em dois grandes grupos:
Dinâmicas - transporte, defesa, catálise de reações, controle do metabolismo e contração, por exemplo;
Estruturais - Proteínas como o colágeno e elastina, por exemplo, que promovem a sustentação estrutural da célula e dos tecidos.

RELAÇÃO DOS AÇÚCARES NA FORMAÇÃO DO ADN (DNA)

Do ponto de vista químico, o ADN é um longo polímero de unidades simples de nucleotídeos, cujo cadeia principal é formado por moléculas de açúcares e fosfato intercalados unidos por ligações fosfodiéster. Ligada à molécula de açúcar está uma de quatro bases nitrogenadas. A sequência de bases ao longo da molécula de ADN constitui a informação genética. A leitura destas sequências é feita através do código genético, que especifica a sequência linear dos aminoácidos das proteínas. A tradução é feita por um RNA mensageiro que copia parte da cadeia de ADN por um processo chamado transcrição e posteriormente a informação contida neste é "traduzida" em proteínas pela tradução. Embora a maioria do ARN produzido seja usado na síntese de proteínas, algum ARN tem função estrutural, como por exemplo o ARN ribossômico, que faz parte da constituição dos ribossomos.





Fillipe Possidônio dos Anjos
Gabriela Araújo, Gabriel Borges

________________________________________________________________

PRINCIPAIS REAÇÕES ORGÂNICAS E SUAS FUNÇÕES

Reação de Adição

Na reação por adição, a junção de duas ou mais moléculas originam unicamente um produto
.
Exemplos:

Duas moléculas (cetaldeído e H
2) se juntam para formar o etanol (CH3CH2OH).



A molécula de eteno (C
2H4) se une ao H2 (gás hidrogênio) e dá origem ao produto etano (C2H6).   

As principais reações de adição são:
·         Hidrogenação
·         Catalítica
·         Halogenação
·         Adição de HX
·         Adição de água
·         Adição a aromático


Reação de Substituição

Neste caso, um átomo ou grupo de átomos é substituído por um radical do outro reagente, ou seja, ocorre na molécula a troca de um ligante.




Repare que um hidrogênio da molécula de Metano foi substituído por um átomo de cloro, dando origem aos 
produtos cloro-metano e cloreto de hidrogênio. 

As principais reações de substituição são:
- halogenação
- nitração
- sulfonação


Reação de Eliminação


Nesse tipo de reação ocorre a saída de ligantes de uma molécula sem que aconteça a substituição desses ligantes por outros.




A desidratação intramolecular de alcoóis é uma reação de Eliminação, onde os átomos na molécula do reagente orgânico (propanol) diminuem em razão da saída da molécula de água.

As principais reações de eliminação são:
- eliminação de hidrogênio (desidrogenação)
- eliminação de halogênios (de-halogenação)
- eliminação de halogenidreto
- eliminação de água (desidratação de álcool)

Reação de Oxidação

As reações de oxidação das substâncias orgânicas devem ser catalisadas por um agente oxidantes. São simbolizados por [O] e podem ser o permanganato de potássio (KMnO4), dicromato de potássio (K2Cr2O7) ou o tetraóxido de ósmio (OsO4).

As reações mais importantes de oxidação são:
- oxidação energética dos alcenos
- oxidação de álcool primário
- oxidação de álcool secundário


CARBOIDRATOS 

São substancias formadas por carbono, hidrogênio e oxigênio.

Classificação:

Monossacarídeos
  
Os monossacarídeos são moléculas orgânicas formadas por átomos de carbono (C), hidrogênio (H) e oxigênio (O), apresentando a fórmula geral (CH2O) n, em que “n” pode variar de 3 a 7. O nome genérico do monossacarídeo está relacionado com o valor de n (trioses, tetroses, pentoses, hexoses e heptoses).

Exemplos:

Glicose: hexose com função energética, produzido pelos vegetais através da fotossíntese.

Galactose: hexose com função energética, encontrada no leite.

Ribose e desoxirribose: são pentoses importantes para a hereditariedade, já que são constituintes dos ácidos nucléicos. A primeira e componente do RNA e a segunda do DNA.

 Dissacarídeos
 
Os dissacarídeos são o resultado da ligação entre dois monossacarídeos. Na reação de formação de um dissacarídeo há formação de uma molécula de água, portanto se trata de uma síntese por desidratação para cada ligação. Um dos monossacarídeos perde um hidrogênio (H) e o outro perde a hidroxila (OH). Essa duas moléculas se unem, formando uma molécula de água (H2O). A ligação que ocorre entre as extremidades dos monossacarídeos é chamada de ligação glicosídica. Esse mesmo tipo de ligação ocorre na formação das moléculas de DNA e RNA, através da ligação entre uma pentose e uma base nitrogenada.

Sacarose (Glicose + frutose): Apresenta função energética. Está presente nos vegetais, principalmente na cana-de-açúcar.

 Lactose (Glicose + galactose): Apresenta função energética e é o açúcar presente no leite

Maltose ( Glicose + glicose): Apresenta função energética e é encontrado em vegetais.

Polissacarídeos 

Polissacarídeos, ou glicanos, são carboidratos que, por hidrólise, originam uma grande quantidade de monossacarídeos.

Nos organismos, os polissacarídeos são classificados em dois grupos dependendo da função biológica que cumprem:
  • polissacarídeos de reserva energética: a molécula provedora de energia para os seres vivos é principalmente a glicose. Quando esta não participa do metabolismo energético, é armazenada na forma de um polissacarídeo que nas plantas é conhecido como amido e nos animais como glicogênio.
  • polissacarídeos estruturais: estes carboidratos participam na formação de estruturas orgânicas, estando entre os mais importantes a celulose, que participa na estrutura de sustentação dos vegetais.
LIPÍDIOS

Constitui-se, principalmente, por moléculas de hidrogênio, oxigênio, carbono.Fazem parte ainda de sua composição,o fósforo.
Os lipídios possuem quatro funções básicas nos organismos:

- Fornecimento de energia para as células. Porém, estas preferem utilizar primeiramente a energia fornecida pelos glicídios.
- Alguns tipos de lipídios participam da composição das membranas celulares.
- Nos animais endodérmicos, atuam como isolantes térmicos.
- Facilitação de determinadas reações químicas que ocorrem no organismo dos seres vivos. Possuem esta função os seguintes lipídios: hormônios sexuais, vitaminas lipossolúveis (vitaminas A, K, D e E) e as prostaglandinas.

 Exemplos: lipídios simples (óleos, gorduras e cera) e lipídios complexos (fosfolipídios).

PROTEÍNAS 

Compostos formados por carbono, hidrogênio, oxigênio e nitrogênio, que constituem polipeptídios (cadeias de aminoácidos). Exemplo: Albumina, globulina, hemoglobina etc. Sua função é na participação da estrutura celular, na defesa (anticorpos), no transporte de íons e moléculas e na catalisação de reações químicas.
    Alunos: Filipe Pereira,  Ana Carolina, Gabriela Soares, Karoline e Fábio Soares.

    _______________________________________________________________
    Reação orgânica




    Reações orgânicas são reações químicas envolvendo compostos orgânicos.Os tipos básicos de reações da química orgânica são reações de adição, reações de eliminação, reações de substituição, reações pericíclicas, reações de rearranjo ou transposição e reações redox. Em síntese orgânica, reações orgânicas são usadas na construção de novas moléculas orgânicas. A produção de muitas substâncias pelo homem, tal como drogas, plásticos, a fabricação depende de reações orgânicas.

    As mais antigas reações orgânicas são a combustão de combustíveis orgânicos e a saponificação de gorduras para fazer sabão. A moderna química orgânica inicia com a síntese de Wöhler em 1828. Na história do Prêmio Nobel de Química tem havido premiados pela invenção de reações orgânicas específicas tais como a reação de Grignard em 1912, a reação de Diels-Alder em 1950, a reação de Wittig em 1979 e a metátese de olefina em 2005.

    Formaçao do DNA

    Os cromossomos de células eucarióticas são formado por DNA associado a moléculas de histona, que são proteínas básicas. É na molécula de DNA que estão contidos os genes;portanto,é ela que comanda e coordena toda a função celular.Cada gene comanda a síntese de determinada proteína ou polipeptídeo e que desse processo participam moléculas de RNA. O gene, quando em atividade, é transcrito em moléculas de outros ácidos nucléicos denominados ribonucléicos, que comandarão a síntese de proteínas.
     Cada molécula de dna é constituída por vários nucleotídeos.E são formados por três diferentes tipos de moléculas:
    ·um açúcar (desoxirribose)

    · um grupo fosfato

    · uma base nitrogenada


    Um nucleotídeo difere do outro apenas pela base nitrogenada,ue pode ser adenina(A),guanina(G),citosina(C) ou timina(T).
     Concluiu-se que na dupla hélice as duas cadeias de DNA estão em direção opostas, isto significa que são anti-paralelas.Essas cadeias estão unidas entre si por pontes de hidrogenio que se formam entre as bases notrogenadas.Essa união não é aleatória:a adenina de uma cadeia emparelha-se sempre com a timina da outra;a citosina de uma cadeia emparelha-se sempre com a guanina da outra.Diz-se que A e T são bases complementares,assim como ocorre com C e G,isso significa que,se em um trecho de uma molécula de DNA uma das cadeias apresenta a sequencia de bases TCAGTC,a cadeia complementar é AGTCAG.


    Propriedades físicas e químicas do DNA

    - Soluções de DNA, em pH = 7,0 e temperatura ambiente, são altamente viscosas;

    - A altas temperaturas ou pH extremos o DNA sofre desnaturação, isto porque ocorre ruptura das pontes de hidrogênio entre os pares de bases. Esta desnaturação faz com que diminua a viscosidade da solução de DNA;

    - Durante a desnaturação nenhuma ligação covalente é desfeita, ficando portanto as duas fitas de DNA separadas;

    - Quando o pH e a temperatura voltam ao normal, as duas fitas de DNA espontaneamente se enrolam formando novamente o DNA dupla fita. Este processo envolve duas etapas:

    - A primeira é mais lenta pois envolve o encontro casual das fitas complementares de DNA, formando um curto segmento de dupla hélice.

    - A segunda etapa é mais rápida e envolve a formação das pontes de hidrogênio entre as bases complementares reconstruindo a conformação tridimensional.

    Duplicação do DNA


     Replicação do DNA é o processo de duplicação do material genético mantendo assim o padrão de herança ao longo das gerações.Na teoria semi-conservativa,Cada fita do DNA é duplicada formando uma fita híbrida, isto é, a fita velha pareia com a fita nova formando um novo DNA; de uma molécula de DNA formam-se duas outras iguais a ela. Cada DNA recém formado possui uma das cadeias da molécula mãe, por isso o nome semi-conservativa.Na duplicação do DNA há participação de uma enzima chamada DNA-polimerase,esta quebra as ligações de pontes de hidrogênio existentes entre as duas bases nitrogenadas das cadeias complementares de nucleotídeos.Ao mesmo tempo que o DNA polimerase vai abrindo a molécula de DNA, outra enzima chamada DNA ligase vai ligando um grupo de nucleotídeos que se pareiam com os nucleotídeos da molécula mãe.

    Além da capacidade de duplicação o DNA também é responsável pela síntese de outro ácido nucléico muito importante para a célula: o ácido ribonucléico ou RNA. Da mesma forma que o DNA, o RNA também é uma molécula grande formada por várias partes menores chamadas nucleotídeos. Por isso diz-se que tanto DNA como RNA são polinucleotídeos.

    Tipos de reações orgânicas

    Uma reação orgânica pode ocorrer de diferentes maneiras, neste contexto você confere a Reação por Adição, Substituição e Eliminação.


    Reação de Adição

    Na reação por adição, a junção de duas ou mais moléculas originam unicamente um produto.
    Exemplos:
     Duas moléculas (cetaldeído e H2) se juntam para formar o etanol (CH3CH2OH).
     A molécula de eteno (C2H4) se une ao H2 (gás hidrogênio) e dá origem ao produto etano (C2H6).

    Reação de Substituição

    Neste caso, um átomo ou grupo de átomos é substituído por um radical do outro reagente, ou seja, ocorre na molécula a troca de um ligante.
    Repare que um hidrogênio da molécula de Metano foi substituído por um átomo de cloro, dando origem aos produtos cloro-metano e cloreto de hidrogênio.

    Reação de Eliminação

    Nesse tipo de reação ocorre a saída de ligantes de uma molécula sem que aconteça a substituição desses ligantes por outros. 


     A desidratação intramolecular de alcoóis é uma reação de Eliminação, onde os átomos na molécula do reagente orgânico (propanol) diminuem em razão da saída da molécula de água.

     AÇÚCARES

     Constitui-se principalmente por carbono, hidrogênio e oxigênio, podendo apresentar nitrogênio, fósforo ou enxofre em sua composição.
    Os de constituição mais simples, denominados monossacarídeos, possuem como fórmula geral (CH2O)n, sendo o “n” o número de átomos de carbono. São, geralmente, de sabor adocicado e podem ser trioses, tetroses, pentoses, hexoses ou heptose, quando constituídas de três, quatro, cinco, seis ou sete átomos de carbono. A glicose, monossacarídeo extremamente importante para a nossa vida como fonte de energia, é uma hexose de fórmula C6H12O6. A frutose e a galactose são, também, hexoses.

    Dissacarídeos  são moléculas solúveis em água, resultantes da união de dois monossacarídeos, por uma ligação denominada glicosídica. Quando ocorre esse evento, há a liberação de uma molécula de água (desidratação). Sacarose (glicose + frutose), lactose (glicose + galactose) e maltose (glicose + glicose) são três exemplos bastante conhecidos.

    Polissacarídeos são formados pela união de diversos monossacarídeos, sendo a celulose, amido e glicogênio os mais conhecidos e os de maior importância biológica. São formados por cadeias longas e podem apresentar moléculas de nitrogênio ou enxofre. Não são solúveis em água.
    Funçoes:

        * Energética: constituem a primeira e principal substância a ser convertida em energia calorífica nas células, sob a forma de ATP. Nas plantas, o carboidrato é armazenado como amido nos amiloplastos; nos animais, é armazenado no fígado e nos músculos como glicogênio.
        * Estrutural: determinados carboidratos proporcionam rigidez, consistência e elasticidade a algumas células. A pectina, a hemicelulose e a celulose compõem a parede celular dos vegetais. A quitina forma o exoesqueleto dos artrópodes. Os ácidos nucléicos apresentam carboidratos, como a ribose e a desoxirribose, em sua estrutura.

    LIPÍDEOS

     Constitui-se, principalmente, por moléculas de hidrogênio, oxigênio, carbono.Fazem parte ainda de sua composição,o fósforo.

    Os lipídios possuem quatro funções básicas nos organismos:

    - Fornecimento de energia para as células. Porém, estas preferem utilizar primeiramente a energia fornecida pelos glicídios.

    - Alguns tipos de lipídios participam da composição das membranas celulares.

    - Nos animais endodérmicos, atuam como isolantes térmicos.

    - Facilitação de determinadas reações químicas que ocorrem no organismo dos seres vivos. Possuem esta função os seguintes lipídios: hormônios sexuais, vitaminas lipossolúveis (vitaminas A, K, D e E) e as prostaglandinas.

    Proteínas

     Composição

    Todas contêm carbono, hidrogênio, nitrogênio e oxigênio, e quase todas contêm enxofre. Algumas proteínas contêm elementos adicionais, particularmente fósforo, ferro, zinco e cobre. Seu peso molecular é extremamente elevado.

                Todas as proteínas, independentemente de sua função ou espécie de origem, são construídas a partir de um conjunto básico de vinte aminoácidos, arranjados em várias seqüências específicas.


    Função

      Elas exercem funções diversas, como:

                - Catalisadores;

                - Elementos estruturais (colágeno) e sistemas contráteis;

                - Armazenamento(ferritina);

                - Veículos de transporte (hemoglobina);

                - Hormônios;

                - Anti-infecciosas (imunoglobulina);

                - Enzimáticas (lipases);

                - Nutricional (caseína);

                - Agentes protetores.


                Devido as proteínas exercerem uma grande variedade de funções na célula, estas podem ser divididas em dois grandes grupos:

                - Dinâmicas - Transporte, defesa, catálise de reações, controle do metabolismo e contração, por exemplo;

                - Estruturais - Proteínas como o colágeno e elastina, por exemplo, que promovem a sustentação estrutural da célula e dos tecidos.


    A PROTEINA SE RELACIONA COM O DNA,pois,o DNA através da transcrição para o RNA controla a síntese de proteínas(processo rápido e se desenvolve no interior da célula e tem dua fases:transcrição e a tradução) as quais participam (enzimas) do metabolismo celular.

    Nomes:Daniela;Emylle;Gabriela Aparecida;Jéssica Ingrid
    N°s:05,06,11,20
    3°B

    REAÇÕES ORGÂNICAS


    Existem na natureza milhões de substâncias orgânicas. A quantidade de reações químicas que podem ocorrem com estas substâncias é enorme. Algumassão previsíveis.
    As mais importantes reações orgânicas são ass eguintes:- reação de adição- reação de substituição- reação de oxidação- reação de eliminação
                                                     REAÇÃO DE ADIÇÃO

    As reações de adição são aquelas onde um átomo proveniente de uma substância orgânica ou inorgânica se adiciona à uma substância orgânica. Ocorre em hidrocarbonetos insaturados, como os alcenos e os alcinos.São caracterizadas pela quebra das ligações duplas e triplas. Nos hidrocarbonetos insaturados, a quebra ocorre na ligação mais fraca (ligação π) e ocorre a formação de duas novas ligações (ligações δ).
    As principais reações de adição são:- hidrogenação catalítica- halogenação- adição de HX- adição de água- adição a aromático
    Hidrogenação Catalítica
    Esta reação de adição ocorre em alcenos e alcinos. O gás hidrogênio é adicionado com a ajuda de um catalisador. Pode ser usado o metal níquel (Ni) ou platina (Pt).
    Também podemos chamar esta reação de reação de Sabatier-Senderens.Na indústria química de alimentos é muito conhecida. Servede base para a produção de margarinas a partir de óleos vegetais.
    Os óleos vegetais possuem ligações duplas. A reação de adição, hidrogenação catalítica transforma esses óleos, que são líquidos em gorduras, que é sólida.
    Óleo + nH2 → gordura
    (líquido insaturado) (sólida saturada)

    Hidrogenação catalítica nosalcenose alcinos:


    Observe que o produto desta reação é um alcano. Então,uma das sínteses de alcanos é a hidrogenação catalítica.
    Halogenação


    A halogenação é uma reação deadição onde adiciona-se halogênio (Cl2e Br2) a um alcenoou alcadieno.
                                                     Em alceno:


    Em alcadieno:

    A halogenação forma como produto di-haletosvicinais, ouseja, dois halogênios vizinhos.

    Adição de HX (hidrohalogenação)


    Esta reação é feita adicionando HXaos alcenos.HX, onde X é o halogênio.
    Exemplos: HCl,HBr


    Em alguns casos, obtemos dois produtos. O “teoricamente” esperado deve seguir a Regra de Markovnikov.
    Regra de Markovnikov – “Nas reações de adição, o hidrogênio é adicionado ao carbono mais hidrogenado da ligação dupla”.
    Esta regra serve somente para o cloro. Para o bromo, serve
    a regra Antimarkovnikov, que é o inverso da Markovnikov.
    Exemplo de Markovnikov:

    Exemplo de Antimarkovnikov:

    Adição de Água

    Esta reação de adição também é chamada de hidratação de alceno. Ocorre de maneirasemelhante coma reaçãode adição de HX.É uma reação catalisada por ácido e também segue a regra de Markovnikov. O hidrogênio entra no carbono mais hidrogenado e a hidroxila no carbono menoshidrogenado.Formam como produto, álcool primário e secundário.
    Exemplo:
    :

    Adição Aromático

    Os aromáticos sofrem reações de substituição, porém em alguns casos ocorre uma adição. Quando hidrogenação totaldo anel benzênico, a reação é de adição.
    Esta reação não é tão fácil de ser feita.Esta reação só é posível se for utilizado o catalisador metálico níquel (Ni) ou platina (Pt) a temperatura de 300°C e com uma pressão de 200atm.


    REAÇÕES DE SUBSTITUIÇÃO

    As reações de substituição são aquelas onde um átomo ou um grupo de átomos de uma molécula orgânica é substituído por outro átomo ou grupo de átomos.
    As principais reações de substituição são:
    - halogenação
    - nitração- sulfonação
    Halogenação


    Os halogênios utilizados nas reações de substituição devem sero cloro (Cl) e o Bromo (Br). Reações com flúor (F) são muito perigosas devida à alta reatividade deste elemento e com iodo (I) as reações tornam-se muito lentas.Os alcanos podem ser transformados em haletos de alquila.
    Exemplos:



    A partir do metano, realizando sucessivas halogenações (excesso de halogênios) catalisadas por luz e calor, podemos obter:
    CH4 CH3Cl CH2Cl2 CHCl3 CCl4m
    etano clorometano diclorometano triclorometano ou tetracloreto clorofórmio de carbono Esta reação pode ser chamada de Reação em Cadeia.
    O clorofórmio era muito utilizado como anestésico em cirurgias. Atualmente aboliu-se seu uso por ser muito tóxico e perigoso para a saúde. Pode causar sérios danos ao fígado.
    A ordem de facilidade com que o hidrogênio “sai” do hidrocarboneto é:

    CTERCIÁRIO ; CSECUNDÁRIO ; CPRIMÁRIO
    Nitração


    A reação de nitração é aquela onde reagimos um hidrocarboneto com ácido nítrico (HNO3).
    Exemplo:

    Sulfonação


    A reação de sulfonação é aquela onde reagimos um hidrocarboneto com ácido sulfúrico (H2SO4).
    Exemplo:

    REAÇÃO DE OXIDAÇÃO

    As reações de oxidação das substâncias orgânicas devem ser catalisadas por um agente oxidantes. São simbolizados por [O] e podem ser o permanganato de potássio (KMnO4), dicromato de potássio (K2Cr2O7)ou otetraóxido de ósmio (OsO4).As reações mais importantes de oxidação são:- oxidação energética dos alcenos- oxidação de álcool primário- oxidação de álcool secundário

    Oxidação Energética dos Alcenos

    Esta oxidação ocorre nos alcenos em contato com um agente oxidante em solução aquosa, concentrada e ácida (geralmente em ácido sulfúrico). Nesta reação, podemos obter vários produtos. Depende do tipo da posição da ligação dupla:
    Observe:- carbono primário produz gás carbônico e água- carbono secundário produz ácido carboxílico carbono terciário produz cetonaEsta reação serve como teste de insaturação de alceno, ou seja, paraidentificar que tipo de alceno se tem.
    Alguns exemplos:
    Carbono secundário:
    O//CH3 – CH = CH2 + 5[O] → CH3 – C + CO2 + H2O
    \
    OH

    Carbono terciário:
    CH3 – C = C – CH3 + 2[O] → CH3
    – C – CH3
    | | | |CH3 CH3 O

    Oxidação de Álcoois Primários

    Os álcoois primários se oxidam com oxidantes enegéticos, como o permanganato de potássio e dicromato de potássio, em meio sulfúrico. O produto desta oxidação é aldeído. Com mais quantidade de agente oxidante,obtemos um ácido carboxílico.Esta reação explica porque o vinho fica com gosto de vinagre quando deixamos muito tempo em contanto com o ar (oxigênio). O álcool sofre uma oxidação e tranforma-se em vinagre, que é um ácido carboxílico.
    Exemplo:

    O O
    // //CH3 – CH2OH + [O] → CH3 – C + [O] → CH3 – C
    \ \
    H OH
    álcool primário aldeído ácido carboxílico


    Oxidação de Álcoois
    Secundários

    Os álcoois secundários tem como produto as cetonas.
    Exemplo:
    CH3 – CH – CH3 + [O] → CH3 – C – CH3
    | | |OH O
    álcool secundário cetona

    Observação: Não existe oxidação de álcool terciário.

    REAÇÃO DE ELIMINAÇÃO

    São as reações onde alguns átomos ou grupos de átomos são eliminados da molécula orgânica.
    É o inverso das reações de adição.
    Tem grande importância para a indústria química, na produção de polietileno que é a matéria-prima para a obtençao de plásticos.As principais reações de eliminação
    são:- eliminação de hidrogênio (desidrogenação)- eliminação de halogênios (de-halogenação)- eliminação de halogenidreto
    - eliminação de água (desidratação de álcool)

    Eliminação de Hidrogênio ou Desidrogenação


    A partir de alcano é possível obter um alceno, catalisado por calor.
    Exemplo:        

    Eliminação de HalogênioouDe-Halogenação


    Di-haletos vicinais regindo com zinco catalisado por um álcool formam alcenos.
    Exemplo:

    Eliminação de Halogenidretos


    Halogenidretos, como HCl, HBr e HI podem ser eliminados a partir de um haleto de alquila, catalisado por uma base, que pode ser o KOH e um álcool.
    Exemplo:

    Eliminação de Água


    A desidratação intramolecular de álcool catalisada por ácido sulfúrico concentrado e calor (170°C) ocorre com a eliminação de água e alceno.



    Outra desidratação que pode ocorrer é a intermolecular de dois álcoois formando éter e eliminando água. A reação deve ser catalisada por ácido sulfúrico concentrado e calor (140°C).



    Então:
    1 molécula álcool = desidratação intramolecular = alceno
    2 moléculas álcool = desidratação intermolecular = éter

    Açúcares(composição)

    É um equívoco comum achar que ingerir muito açúcar causa diabetes. Evidências médicas mostram que engordar — independentemente do consumo de açúcar— aumenta os riscos entre pessoas com propensão genética ao diabetes. Mesmo assim, ingerir muito açúcar não é saudável, pois é pouco nutritivo e contribui para a obesidade.

    A função do açúcar


    Outro equIvoco é pensar íque os diabéticos gostam demais de açúcar. Na verdade, eles gostam tanto de doces como a maioria de nós. Se não for controlado, o diabetes pode provocar fome — mas não necessariamente de açúcar. Pessoas com diabetes podem comer doces, mas seu consumo de açúcar deve estar dentro das limitações de seu plano de dieta.
    O que são lipídios
    Os lipídios, também chamados de gorduras, são biomoléculas orgânicas compostas, principalmente, por moléculas de hidrogênio, oxigênio, carbono. Fazem parte ainda da composição dos lipídios outros elementos como, por exemplo, o fósforo.Os lipídios possuem a característica de serem insolúveis na água. Porém, são solúveis nos solventes orgânicos (álcool, éter, benzina, etc).

    Lipídios(composição)

    São substâncias caracterizadas pela baixa solubilidade em água e outros solventes polares e alta solubilidade em solventes apolares. São vulgarmente conhecidos como gorduras e suas propriedades físicas estão relacionadas com a natureza hidrófoba das suas estruturas, sendo todos sintetizados a partir da acetil-CoA.

    Funções dos lipídios

    Os lipídios possuem quatro funções básicas nos organismos:
    - Fornecimento de energia para as células. Porém, estas preferem utilizar primeiramente a energia fornecida pelos glicídios.
    - Alguns tipos de lipídios participam da composição das membranas celulares.
    - Nos animais endodérmicos, atuam como isolantes térmicos.
    - Facilitação de determinadas reações químicas que ocorrem no organismo dos seres vivos. Possuem esta função os seguintes lipídios: hormônios sexuais, vitaminas lipossolúveis (vitaminas A, K, D e E) e as prostaglandinas.
    Principais fontes de lipídios (alimentos):
    - Margarinas
    - Milho
    - Aveia
    - Soja
    - Gergilim
    - Cevada
    - Trigo integral
    - Centeio
    - Óleo de canola
    - Óleo de soja -Óleo de peixe
    Proteinas
    Conceito: são compostos orgânicos de alto peso molecular, são formadas pelo encadeamento de aminoácidos. Representam cerca do 50 a 80% do peso seco da célula sendo, portanto, o composto orgânico mais abundante de matéria viva. Classificação: pode-se classificar as proteínas em três grupos:.
    - Proteínas simples - São também denominadas de homoproteínas e são constituídas, exclusivamente por aminoácidos. Em outras palavras, fornecem exclusivamente uma mistura de aminoácidos por hidrólise. Pode-se mencionar como exemplo:
    As Albuminas
    - São as de menor peso molecular
    - São encontradas nos animais e vegetais.
    - São solúveis na água.
    Exemplos: albumina do plasma sangüíneo e da clara do ovo.
    As Globulinas
    - Possuem um peso molecular um pouco mais elevado.
    - São encontradas nos animais e vegetais
    - São solúveis em água salgada.
    Exemplos: anticorpos e fibrinogênio.
    As Escleroproteínas ou proteínas fibrosas
    - Possuem peso molecular muito elevado.
    - São exclusivas dos animais.
    - São insolúveis na maioria dos solventes orgânicos.
    Exemplos: colágeno, elastina e queratina.
    Funções



    Funções: as proteínas podem ser agrupadas em várias categorias de acordo com a sua função. De uma maneira geral, as proteínas desempenham nos seres vivos as seguintes funções: estrutural, enzimática, hormonal, de defesa, nutritivo, coagulação sangüínea e transporte.

      Função estrutural - participam da estrutura dos tecidos.  
    Exemplos:  
    - Colágeno: proteína de alta resistência, encontrada na pele, nas cartilagens, nos ossos e tendões.  

    - Actina o Miosina: proteínas contráteis, abundantes nos músculos, onde participam do mecanismo da contração muscular,  

    - Queratina: proteína impermeabilizante encontrada na pele, no cabelo e nas unhas, Evita a dessecação, a que contribui para a adaptação do animal à vida terrestre.  

    - Albumina: proteína mais abundante do sangue, relacionada com a regulação osmótica e com a viscosidade do plasma (porção líquida do sangue),  

         Função enzimática - toda enzima é uma proteína. As enzimas são fundamentais como moléculas reguladoras das reações biológicas. Dentre as proteínas com função enzimática podemos citar, como exemplo, as lipases - enzimas que transformam os lipídios em sua unidades constituintes, como os ácidos graxos e glicerol.  

         Função hormonal - muitos hormônios de nosso organismo são de natureza protéica. Resumidamente, podemos caracterizar os hormônios como substãncias elaboradas pelas glândulas endócrinas e que, uma vez lançadas no sangue, vão estimular ou inibir a atividade de certos órgãos. É o caso do insulina, hormônio produzido no pâncreas e que se relaciona com e manutenção da glicemia (taxa de glicose no sangue).  

         Função de defesa - existem células no organismo capazes de "reconhecer" proteínas "estranhas" que são chamadas de antígenos. Na presença dos antígenos o organismo produz proteínas de defesa, denominados anticorpos. 0 anticorpo combina-se, quimicamente, com o antígeno, do maneira a neutralizar seu efeito. A reação antígeno-anticorpo é altamente específica, o que significa que um determinado anticorpo neutraliza apenas o antígeno responsável pela sua formação.  
         Os anticorpos são produzidos por certas células de corpo (como os linfócitos, um dos tipos de glóbulo branco do sangue). São proteínas denominadas gamaglobulinas.  

         Função nutritiva - as proteínas servem como fontes de aminoácidos, incluindo os essenciais requeridos pelo homem e outros animais. Esses aminoácidos podem, ainda, ser oxidados como fonte de energia no mecanismo respiratório. Nos ovos de muitos animais (como os das aves) o vitelo, material que se presta à nutrição do embrião, é particularmente rico em proteínas.  

         Coagulação sangüínea - vários são os fatores da coagulação que possuem natureza protéica, como por exemplo: fibrinogênio, globulina anti-hemofílica, etc...  

         Transporte - pode-se citar como exemplo a hemoglobina, proteína responsável pelo transporte de oxigênio no sangue.
    Fun
    Alunos: Rodrigo ,Tahiná,Pedro Ramom ,Priscila,Jânio
    3°B